Olá pessoal! Somos a equipe da Isa Reis Criações e temos como objetivo a criação de um espaço completamente colaborativo, aberto, inovador e, acima de tudo, acessível a todos os tipos de negócio, a fim de auxiliá-lo(a) desde a concepção até a entrega de sua proposta de valor (dê uma olhadinha em nosso portfólio quando tiver um tempinho!)

Hoje vamos iniciar uma discussão de um tema muito polêmico e que tem gerado diversas dúvidas entre os empreendedores de nosso país. Quando uma Startup deve direcionar seus investimentos para o Branding de sua empresa? Primeiramente vamos entender o que é uma Startup.

Por quê Startup?

Vivemos um momento de grande crise econômica, aliada a um desenvolvimento tecnológico nunca visto antes, fatores estes que têm favorecido enormemente o surgimento de diversas empresas que se autodenominam Startups. De acordo com a Endeavor, organização líder no apoio de empreendedores de alto impacto ao redor do mundo, Startup é “uma empresa emergente de grande potencial”.

Este tipo de iniciativa tem se espalhado pelos diversos setores da economia, como por exemplo as FinTechs, que possuem soluções inovadores em modelos de negócio relacionados a soluções financeiras; as FoodTechs, com soluções inovadoras no meio da nutrição e alimentação; entre outras diversas.

Também de acordo com a associação Brasileira de Startups (ABStartups), o número de empresas desta categoria está subindo de forma exponencial, sendo que em 2012 a entidade reunia um número total de 2.519 empresas e em 2016 este número subiu para 4.273.

O grande ponto das Startups é que usualmente as mesmas possuem uma clareza muito grande em relação ao Benefício Funcional de seus produtos e serviços para a sociedade. Isto é algo extremamente valioso, mas que pode ser superficial à medida que estas empresas trabalham com tecnologias altamente emergentes e usualmente encontram-se em um mercado inicialmente “vazio”, mas que ao passar do tempo começa a atrair novos empreendedores, fazendo com que a diferenciação passe de exclusivamente funcional para uma diferenciação que leva em conta tanto Benefícios Funcionais como também Benefícios Emocionais (confiança na marca, entrega de uma proposta de valor diferenciada, entre outros). Neste momento, o Branding entra como fator chave de sucesso, uma vez que o mesmo irá trabalhar na construção de um conceito completo, partindo da Proposta de Valor, caminhando até o Product Marketing Fit e Cultura Empresarial, fatores determinantes para o sucesso de uma empresa no ecossistema de maturidade.

Mas o que seriam esses fatores?

  • Proposta de Valor: resumidamente, é o esclarecimento de como a empresa pode resolver o problema do cliente, é uma declaração dos conjuntos de benefícios entregues pela empresa ao seu cliente e também ao seus funcionários. Contém os pilares da marca e o conjunto de aspectos que mostram como ela será percebida.
  • Product Marketing Fit: termo em inglês para o espaço de mercado em que a empresa irá atuar; se a empresa oferece um produto que tem uma área de atuação, em que efetivamente resolve uma necessidade das pessoas. É o encaixe entre o produto e a solução.
  • Cultura Empresarial: práticas, hábitos, comportamento, valores e tudo que envolva a rotina e as diretrizes de uma empresa.

Agora que já entendemos o conceito de Startups, no próximo post vamos falar um pouco mais sobre o real conceito de Branding.

Até lá!

Ficou com alguma dúvida? Tem algo a acrescentar? Deixe seu comentário, ficaremos felizes em interagir com você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *